Leia também

Mulheres, não esqueçam… vocês são donas do próprio corpo

carol-rossetti-interna

Me deparei com essas ilustrações sendo compartilhadas pelo Facebook hoje e achei genial. A ilustradora mineira Carol Rossetti teve a iniciativa de combater o machismo e o preconceito que as mulheres estão sujeitas com desenhos. As ilustrações tratam desde celulite a opção sexual, passando por tatuagens, racismo e homofobia. Tantos os desenhos, quanto as frases que complementam as obras, são perfeitos. Confira a galeria, curta e o post e compartilhe essa ideia!

 

 

 

Comentários

comentários


Sobre Sal (291 Artigos)
Jornalista, blogueiro, letrista, cantor em uma banda de rock, fã de música, quadrinhos e cinema
  • Gilson

    Particularmente não vejo nenhuma independência das mulheres. O que houve foi uma mudança de dependências.
    Se antes elas eram cobradas para manter a casa limpa, as panelas areadas, os filhos bem arrumados, e o jantar pronto para quando o marido chegasse, hoje a cobrança é em ter a bolsa cara, o carro vistoso, o cargo importante, o celular de última geração, etc.
    Se antes era custoso para mulher receber um comando de seu parceiro, hoje recebem na cara o dedo em riste dos chefes e patrões e se submetem a isso para não perder o emprego. Isso sem falar de ter de estar a disposição da empresa vinte e quatro horas se quiser galgar algum degrau.
    No fundo só se trocou uma dependência por outra, só que agora está muito bem maquiado com ar de “eu faço o que quero”. Isso porque criou-se a falácia de que o sucesso pessoal é melhor que o sucesso coletivo.
    Quero deixar claro que não estou defendendo aqui o modo machista dominante de antigamente e acho ótimo que as mulheres estão cada vez mais ocupando espaços em qualquer atividade. Mas, tudo tem seu custo.
    Na busca do sucesso pessoal, uma vida coletiva, ou seja, ter um parceiro, tornou-se uma tarefa de difícil conciliação.

    Ps… esse é o mesmo dilema dos homens.