A Sombra do Vento

Sombra

A Sombra do Vento, do escritor espanhol Carlos Ruiz Zafon, é uma declaração de amor apaixonada ao livro, esse objeto fascinante que nos conduz a lugares inimagináveis quando nos deixamos envolver por suas páginas. Em meu mundo utópico, as pessoas gostam muito de ler. =)

A Sombra do Vento foi publicado pela primeira vez em 2001 e conjuga os mais variados estilos literários, como o policial, o romance, o suspense e o terror, sem perder o viés da narrativa, sem cansar o leitor e sem deixar de exercer seu poder de fascinação. São mais de sete milhões de exemplares vendidos no mundo. E a história é a seguinte…

Tudo começa na Barcelona Franquista, de 1945. Daniel Sempere está completando 11 anos. Ao ver o filho triste por não conseguir mais se lembrar do rosto da mãe já falecida, seu pai lhe dá um presente marcante: Em uma madrugada fantasmagórica, leva-o a um sinistro lugar no coração do centro histórico da cidade, O Cemitério dos Livros Esquecidos. O local, conhecido de poucos barceloneses, é uma biblioteca secreta, cheia de labirintos, que funciona como depósito para obras abandonadas pelo mundo, à espera de que alguém as descubra. É lá que Daniel encontra um exemplar de A Sombra do Vento, do também barcelonês Julián Carax e que mudará de uma vez a sua vida e de todos que o cercam.

Alexandre Dumas, Vitor Hugo, Edgard Alan Poe, são apenas algumas das referências que o leitor mais atento encontrará na narrativa empregada.

O Jogo do Anjo e O Prisioneiro do Céu, outros dois livros do autor, fazem parte da trilogia conhecida como “O Cemitério dos Livros Esquecidos.”

Se você ainda não leu e curte momentos agradáveis de boa leitura, passe na livraria mais próxima e adquira o seu exemplar sem medo. De uma coisa é certa. Prepare-se para ficar consumido em muitas horas do dia e da noite com o livro, mas serão horas bem empregadas. Você não conseguirá largar o livro quando entrar na trama e sentir-se inserido na Barcelona de Daniel Sempere.

Dados
A Sombra do Vento foi traduzido em mais de 30 idiomas e publicado em cerca de 45 países, e foi finalista dos prêmios literários espanhóis Fernando Lara 2001 e Llibreter 2002. Em Portugal, essa obra foi premiada com as Correntes d’Escritas, do ano de 2006.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s