Leia também

28 de junho é Dia do Orgulho LGBT – Uma celebração com lutas

28 de junho é Dia do Orgulho LGBT - Uma celebração com lutasHoje não se comemora apenas o dia do “orgulho gay“, ou dia do orgulho LGBT pois, nessas siglas, não cabem toda a luta por direitos e reconhecimento de serem tratados como iguais, pois o são, gays, lésbicas, bissexuais e pessoas trans. Se hoje se discute sobre essas questões é porque houve muita gente lutando por reconhecimento. Mas ainda temos muito o que ouvir das demandas desse grupo, por séculos oprimido, que só quer valer sua voz.

A escolha do dia 28 de junho não foi aleatória, pois ela faz eco ao StoneWall-Inn, um bar de Nova York onde eram permitido os gays frequentarem sem os olhares enviesados de outros espaços. Isso no ano de 1969, quando não era comum espaços de convivência de pessoas LGBT. O Stonewall conseguia manter-se em funcionamento por pagamento de propinas às autoridades locais, e mesmo assim batidas policiais e agressões aos frequentadores do local eram comuns.

Cansados da perseguição trans, drag queens, lésbicas e gays promoveram um confronto com as autoridades locais, tendo como estopim a agressão que uma lésbica sofreu de um policial. Houve confronto e ma travesti teria estimulado os presentes a lançarem moedas aos policiais, aos gritos de “Não é dinheiro que vocês querem? Tomem!”. Os protestos duraram cerca de três dias.

Um ano depois do ocorrido em Stonewall, em 28 de junho de 1970, as ruas de Nova York recebia pela primeira vez a primeira Parada do Orgulho.A repressão policial deu origem ao dia celebrado. De lá para cá muitas reivindicações foram conquistadas, mas também houve alguns retrocessos, o que é “comum” nos processos sociais. Porém, entre a comunidade LGBT cresceu e se solidificou

Muitas conquistas foram feitas nas últimas décadas, como o fato de casais homossexuais poderem oficializar a união no civil e adotar filhos, trabalhadores podem estender seus benefícios previdenciários e de plano de saúde aos seus cônjuges, transexuais podem mudar o nome no cartório sem a obrigação de terem passado por cirurgia de adequação sexual ou recebido autorização judicial, além de usar o nome social na Educação Básica. Outra conquista, recém alcançada, ocorreu na semana passada. O manual de doenças psiquiátricas mais importante do mundo não vê transgêneros como pessoas com problemas mentais.

Mas muito ainda há que se fazer… que novas conquistas sejam realizadas, pois qualquer maneira de amor vale a pena!

Velho Amigo

Toda vez que perco outro amante
Eu ligo para meu velho amigo
E eu digo: vamos nos ver
Estou deprimido
Outro amor, de repente, chegou ao fim
E ele escuta enquanto eu o conto minha triste história
E pondera o meu gosto em homens
E nós pensamos por que eu faço isso
E a dor de passar por tal situação
E ele ri e diz: Você fará isso de novo!
E nós sentamos num bar e conversamos até às duas
Sobre a vida e o amor como velhos amigos fazem
E contamos um ao outro pelo que temos passado
Como o amor é raro, a vida é estranha
Nada dura, as pessoas mudam
E eu pergunto se sua vida é sempre solitária
E se ele, alguma vez, sente desespero
E ele diz que aprendeu a amar isso
Porque já faz parte da sua vida
E isso o ajuda a sentir os bons momentos quando ele os tem

E nós ponderamos se eu viverei com outro amor
Ou se passarei minha vida sozinho
E o barman está zangado
E está chegando a hora de fechar
Então nós concluímos que eu farei do meu próprio jeito

Mas nós nos encontraremos no ano em que estivermos com 62
E viajaremos pelo mundo como velhos amigos fazem
E contaremos um ao outro pelo que temos passado
Como o amor é raro, a vida é estranha
Nada dura, as pessoas mudam

Algum Lugar

Há um lugar para nós
Em algum lugar, um lugar para nós
Paz, tranquilidade e ar puro
Espera por nós
Em algum lugar
Há tempo para nós
Algum dia, um tempo para nós
Tempo para gente e de sobra
Tempo para aprender
Tempo para se importar
Algum dia, algum lugar
Vamos achar uma nova maneira de viver
Vamos achar onde há um jeito de perdoar
Algum lugar
Há tempo para nós
Algum dia, um tempo para nós
Tempo para gente e de sobra
Tempo para aprender
Tempo para se importar
Algum dia, de algum jeito
Vamos achar uma nova maneira de viver
Vamos achar onde há um jeito de perdoar
Algum lugar
Há um lugar para nós
Um tempo e um lugar para nós
Segure minha mão e já teremos feito meio caminho até lá
Segure minha mão
E eu vou levar você lá
De alguma maneira
Algum dia, algum lugar

 

Comentários

comentários


Sobre Sal (394 Artigos)
Jornalista, blogueiro, letrista, já fui cantor em uma banda de rock, fotógrafo, fã de música, quadrinhos e cinema...

Escreva um comentário

Seu e-mail não será divulgado


*