Bate Papo #04 com China (Denis Torizani)

1911721_759798637383860_5653065956186493414_n

Jovem empresário de Jaraguá do Sul, Denis Torizani, carinhosamente conhecido como China, abriu a cervejaria e o Pub Stannis, com o amigo Jorge Braier. No bate papo China conta um pouco mais da sua trajetória de sucesso desde a época da China Birds até a expansão do Stannis, que ganha uma filial em Blumenau.

Anúncios

Bate Papo #03 com Bebel (Du Chocolat)

11218788_841987752546852_7517926342428141662_n

A empresária Isabel Maria Maes, a Bebel, é catarinense de Blumenau e vive em Jaraguá desde 2008. Estilista por formação, foi através dos deliciosos e estilosos doces que ela fez fama e tornou-se referência na gastronomia jaraguaense. No bate papo Bebel relembra os maus bocados que passou por conta das chuvas, como recebeu apoio dos amigos e conta como se enveredou pelo ramo da culinária.

Adeus, B.B. King!

Como diria Zoli Claudio​ na clássica canção Noite do Prazer, do Brylho… vamos seguir na madrugada adentro com a “vitrola rolando um blues, tocando BB King​ sem parar”!

bbking001

Integrante do Hall da Fama do Rock and Roll desde 1987, B.B. King morreu na madrugada desta sexta, 15 de abril, em Las Vegas, aos 89 anos de idade.

O músico foi hospitalizado no início de abril após sofrer desidratação. King era portador de diabetes tipo 2 e havia sido internado novamente há poucos dias.

Mais uma perda irreparável para a música.

A quem interessar: 9 dicas para deixar a barriga nos padrões exigentes atuais!

Não sei se estou gordinho, ou barrigudinho, sei que estou bem, feliz e comendo o que eu gosto. Porém, hábitos saudáveis, de uma maneira tranquila, sem neuras, me interessa. Pensando nisso, compartilho as 9 dicas que, segundo a matéria que li no site do Terra, prometem auxiliar na redução das medidas abdominais, algo tão almejado pela maioria dos mortais e tão pouco alcançado. Eu mesmo vou tentar seguir algumas dicas (na real já sigo) pra ver se funciona.

Woman showing her waist

  1. Exercícios aeróbicos todos os dias por, pelo menos, 30 minutos
    Os exercícios aeróbicos são os mais eficientes para a perda de gordura na região da barriga.
  2. Postura sempre ereta
    Quando os músculos, os ossos e as articulações estão devidamente posicionados, o peso corporal e a gordura são distribuídos de forma mais adequada pelo corpo, evitando a formação de gordura localiza na barriga.
  3. Ingestão de, pelo menos, dois litros de água diariamente
    Beber bastante água é indispensável para manter a boa forma, já que os órgãos vitais dependem dela para conseguirem executar perfeitamente as suas funções.
  4. Exercícios abdominais de forma lenta e contínua
    Os famosos exercícios abdominais não queimam a camada de gordura da barriga, mas atuam com eficácia na definição dos grupos musculares.
  5. Dieta equilibrada
    Os alimentos crus, integrais ou cozidos são bem digeridos pelo organismo e possuem maior teor de nutrientes e menos compostos tóxicos, aumentando assim a sensação saciedade.
  6. Consumo de castanhas-do-pará, amêndoas e sementes de girassol, que contêm minerais e desincham a barriga
    Alimentos como amêndoas, gergelim, sementes de girassol e castanhas-do-pará possuem ômegas e minerais que contribuem para a queima da gordura corporal. A semente de girassol, por exemplo, é considerada uma importante fonte de fibra que regula o intestino e diminui o inchaço da barriga. Já a amêndoa, é considerada por especialistas a melhor opção para quem deseja emagrecer, devendo ser consumida equilibradamente durante o dia. Rica em nutrientes, 12 unidades dela têm menos de 100 calorias.
  7. Bebidas com gás fora do cardápio
    Os refrigerantes devem ser totalmente banidos do cardápio por apresentarem altos níveis de açúcar. Quando ingeridos, eles fazem com que praticamente todo o açúcar presente em sua composição se converta em gordura no organismo e fique “estocada”, principalmente, na região da barriga.
  8. Nada de alimentos que retenham líquidos
    Os alimentos que mais favorecem a retenção de líquidos e, por isso, devem ser consumidos com moderação, são os caldos de carnes em tabletes, as bebidas alcoólicas, os alimentos salgados ou preparados com muito sal e o famoso molho shoyu.
  9. Não beber enquanto comer
    O líquido ingerido durante a refeição não engorda, mas dilata o estômago e provoca uma sensação de inchaço abdominal. Por isso, a dica é não beber nada nesta hora.

Fonte: Terra

Se Pablo Picasso retratasse os heróis… e vilões dos quadrinhos

Inspirados nos traços do pintor espanhol Pablo Picasso, um trio de fotógrafos/designers da Wonder Bros criaram imagens de alguns heróis e vilões dos quadrinhos. Dá um confere aí na galeria. Se gostou, dá até para comprar, por aqui, as obras dos caras.

A linda história de Ryland e sua maravilhosa família

Captura de Tela 2014-10-09 às 20.44.26

Bom, eu poderia escrever um monte de coisas para explicar o motivo de postar esse vídeo aqui no Pitadas do Sal, mas o vídeo fala por si. Assim como a maravilhosa família de Ryland, eu também desejo que um dias as pessoas encarem situações como essa com naturalidade e não estranhamento. Eu acredito no amor e este sentimento pode tudo. Assista o vídeo…

Capas de Discos Animadas em GIFs

tumblr_mv21cfuouT1sm0jo0o1_500

Sou da época dos discos de vinil, os saudosos LPs, ou “bolachões” para alguns, mas não sou daqueles saudosos pelo chiado, ou estalos característicos de um disco bem rodado. Porém, a arte das capas é algo que me atrai e, infelizmente, com o CD, Cassetes e MP3, se perdeu. As capas de discos eram arte, em sua maioria. Pegue as capas dos discos dos Beatles, Stones, Zeppelin, Floyd e vc entenderá o que eu digo. Pois bem… Se a internet ajudou difundindo uma cultura de download individual de canções, também nos propicia trabalhos interessantes, como o do artistaJB, que em seu Tumblr jbetcom posta capas animadas em GIFs. Há um bocado delas que você pode conferir abaixo na galeria…

Como estão agora os personagens famosos da nossa infância?

tumblr_nbu4nvGZe01tt4w91o1_500

O desenhista Steve Cutts teve a ideia de fazer uma animação com personagens dos anos 1980 e 1990, imaginando como eles estariam hoje em dia, ou, como no original em inglês: Where Are They Now?

Steve Cutts é um artista inglês que, após trabalhar como ilustrador em Londres, decidiu levar a vida como um profissional freelancer. Esta animação dos personagens de desenhos, embora em inglês, vale o clique no play, mesmo que seja para ver os traços do artista em sua concepção para o futuro dos personagens.

Costinha era o cara, ponto!

Captura de Tela 2014-08-28 às 16.16.12

Para os que tem mais de 40 anos deve ter bem viva na memória as caras e caretas do humorista Lírio Mário da Costa, ou simplesmente Costinha. Nascido no Rio de Janeiro de 1923, o virginiano partiu pro andar de cima em 1995, quando integrava o elenco da Escolinha do Professor Raimundo. Antes, porém, construiu e solidificou uma brilhante carreira no teatro, cinema e TV, atuando em humorísticos clássicos, como omo “Apertura” (Rede Tupi), “Aperte o Cinto” e “Domingo de Graça” (Rede Manchete), “Costinha em 3 atos e 1/2” (SBT), “Planeta dos Homens”, “Os Trapalhões” e “Chico Anysio Show” (Rede Globo).

O vídeo abaixo, que graças ao Youtube está preservado para as gerações futuras, mostra um pouco das características que consagraram Costinha. Após fazer a cena anunciando a Raspadinha da Lotérica do Rio, Costinha improvisa todo o texto para surto de risadas de quem estava assistindo. (Contém muitos palavrões. Se você é uma pessoa pudica, sorry, não dê play)

Ah, e quem da época também não lembra os discos de piadas gravadas por ele?

O passado revelado em fotos “raras”

O “raras” do título está entre aspas pois, após colocada na rede, as imagens deixaram de ser raras, né? Mas de qualquer maneira, o que vale é o registro. Confira na galeria uma série de fotos de bastidores do mundo das artes e das celebridades.

A coletânea de imagens é do site qga.com.br

Mulheres, não esqueçam… vocês são donas do próprio corpo

carol-rossetti-interna

Me deparei com essas ilustrações sendo compartilhadas pelo Facebook hoje e achei genial. A ilustradora mineira Carol Rossetti teve a iniciativa de combater o machismo e o preconceito que as mulheres estão sujeitas com desenhos. As ilustrações tratam desde celulite a opção sexual, passando por tatuagens, racismo e homofobia. Tantos os desenhos, quanto as frases que complementam as obras, são perfeitos. Confira a galeria, curta e o post e compartilhe essa ideia!

 

 

 

Dia do Rock – Top 5 Melhores Riffs de Rock

list_640px

Comecei a ouvir rock na década de 1970, quando criança. Na vitrola ou no rádio muito Roberto Carlos, Erasmo, Secos e Molhados, Raul Seixas, Rita Lee, Elvis Presley, Beatles e Rolling Stones. Na época nem sabia o que era um riff de guitarra, mas me chamava a atenção o solo de guitarra mágico, repetitivo e marcante de (I Can’t Get No) Satisfaction”. Porém, esse som de guitarra, tão característicos no rock, me fez me aprofundar cada vez mais no rock’n’roll! Abaixo, listo os meus cinco (A lista poderia ser bem mais extensa) “riffs” preferidos!!!

Satisfaction – The Rolling Stones

Day Tripper – The Beatles

Whole Lotta Love – Led Zeppelin

Back in Black – AC/DC

Foxy Lady – Jimi Hendrix

 

Ariston Sal Junior
Que acha Keith Richards o maior “riffeiro” de todos os tempos

Porque todo dia é dia de Rock

rock-and-roll2

No princípio criou Deus a guitarra, o contrabaixo e a bateria… A música já possuía formas, mas para muitos jovens era vazia; e havia trevas sobre a face dos ritmos existentes. Disse Deus: haja rock.E houve rock. Viu Deus que o rock era bom; e fez separações entre os instrumentos e o papel de cada integrante. E Deus chamou o ritmo de rock’n’roll. E foi a tarde, a manhã e a noite, o dia primeiro. 13 de julho de 1954.

O rebento ainda sem nome apareceu no cenário do Pós-guerra, na virada dos anos 1940 aos 1950. O filho bastardo da música country americana com o blues dos negros começou a ser tocado nas rádios do Sul dos Estados Unidos, caminhando a passos tímidos, rompendo barreiras. O primeiro disco considerado rock’n’ roll foi gravado pelo grupo The Crows, em 1951, com a canção “Gee”, três anos antes do gênero receber nome. Foi o disc-jóquei Alan Freed, em 1954, que criou um festival chamado Rock’n’roll Jubilee, e batizou a criança.

Desde então, o rock se rebelou, amadureceu e cresceu. Cresceu tanto que dos primórdios com Chuck Berry até hoje, tudo mudou. O cenário, os artistas e a forma de comercialização da música sofreram impactos. Veja a digitalização e as formas que consumimos música atualmente. I-pod, internet, MP3, diversas mídias, inúmeras possibilidades.

tumblr_m72ztwwMFL1qdxb36o1_500

A década de 1950 é fundamental ao estilo. O rechonchudo Bill Halley com seus Cometas, Chuck Berry, Little Richards e Jerry Lee Lewis, deram o pontapé inicial incendiando com seus gingados, riffs de guitarra e solos de piano o coração dos jovens americanos ávidos por uma trilha que embalasse espíritos inquietos. Na cola desses pioneiros, surgiram os Beatles, Rolling Stones, Bob Dylan, The Doors, Led Zeppelin, The Who, Pink Floyd, Queen, U2, The Smiths, The Cure, David Bowie, Iggy Pop, Pearl Jam, Nirvana.

Com um motorista de caminhão, caipira, nascido em East Tupelo, no Mississipi, o rock se consolida como fenômeno para as massas. Ao fazer uma jam-session com a canção “That’s All Right Mama”, com mais dois músicos que o acompanhavam, no dia 13 de julho de 1954, lançou a pedra fundamental do ritmo. Daí a escolha da data para, em 1985, lançar o mega-evento Live Aid.

Desde então, o filho bastardo, gerado após a bomba atômica, e que pregou a paz e o amor, ganhou status. Transgressor na essência, rebelde até a medula, o rock dita moda, influencia comportamentos, embala romances, foi trilha sonora no Vietnã, criou os hippies, morreu, renasceu das cinzas e se reinventou. Ah! O motorista caipira atendia pelo nome de Elvis Presley, mas isso é uma outra história.

tumblr_lnmq4azmp41qj06a6o1_500

por Ariston Sal Junior

Ainda Somos Os Mesmos – Novas bandas prestam tributo a clássicos compostos por Belchior

Para esse post eu tentei, sem sucesso, entrar em contato com Belchior, mas ele continua exilado de sua persona e do mundo, enfim… De qualquer maneira, o músico Cearense voltou a mídia musical essa semana, por conta de um tributo, mais que merecido, onde artistas novos, como Nevilton, Bruno Souto, Marcelo Perdido e outros, relêem as faixas que compõem o clássico Alucinação, lançado por Belchior em 1976. Músicas geniais composta em uma época em que a MPB navegava em águas mais limpas, como Apenas Um Rapaz Latino Americano, Velha Roupa Colorida, Como Nossos Pais, A Palo Seco, Como o Diabo Gosta, estão presentes em regravações que ora se afasta bastante da versão original, ora remete a versão de Belchior

O bacana da novidade é que ela está disponível para audição e download e tem como bônus o EP Entre o Sonho e o Som, com outras cinco músicas do cantor sumido. O interessante do registro é justamente a identidade que cada artista imprime nas faixas, seja na inventividade do som, seja na desconstrução da música. Não vou elencar aqui as que eu achei mais legal e saliento que sigo com as músicas originais lançadas originalmente por Belchior, mas acho muito válido a homenagem e é uma ótima oportunidade para uma galera entrar em contato com as canções do cearense pela primeira vez.

Capa EP Entre o Sonho e o Som (2014)
Capa EP Entre o Sonho e o Som (2014)

Set List do álbum + EP

Álbum: Ainda Somos os Mesmos
1- Dario Julio & Os Franciscanos – “Apenas Um Rapaz Latino Americano”
2- Manoel Magalhães – “Velha Roupa Colorida”
3- Phillip Long – “Como Nossos Pais”
4- Nevilton – “Sujeito de Sorte”
5- Lucas Vasconcellos – “Como o Diabo Gosta”
6- Bruno Souto – “Alucinação”
7- Lemoskine – “Não Leve Flores”
8- Fábrica – “A Palo Seco”
9- Transmissor – “Fotografia 3×4?
10- Marcelo Perdido – “Antes do Fim”

EP Bônus: Entre o Sonho e o Som
1- nana – “Coração Selvagem”
2- Jomar Schrank – “Comentário a respeito de John”
3- Ricardo Gameiro – “Medo de Avião”
4- João Erbetta – “Paralelas”
5- The Baggios – “Todo Sujo de Batom”

Comercial de cerveja traz Elvis Presley, John Lennon e Kurt Cobain descansando em ilha paradisíaca

Bavaria Radler - pitadas do sal

Genial a ideia da cerveja Bavaria Radler para o novo comercial lançado recentemente. No vídeo de 60 segundos Elvis Presley, John Lennon, Kurt Cobain, Tupac Shakur, a atriz Marilyn Monroe e o mestre Bruce Lee, aparentando as idades que teriam, se vivos, descansam em uma ilha paradisíaca, quando um navio é avistado e em ura saída estratégica os ícones pop “camuflam”  seus vestígios para que não possam ser descobertos. Vale lembrar que essa Bavaria não tem nada a ver com a fabricante nacional. E lembre-se, se for dirigir, não beba!

Confira!

 

E se o Superman usasse uma GoPro em seus vôos pela cidade?

SupermanGoProVideo

Muito boa  a sacada deste vídeo. Com uma GoPro na cabeça, o Azulão sai voando pela cidade em ronda e acompanhamos, como naqueles videogames na 1ª pessoa, as aventuras do Super. Parece que o vídeo já é um sucesso na Internet e em menos de 24 horas já conta com mais de 2 milhões de views. Assiste aí…


Poussière d’étoiles (“Pó de Estrela”) – Ensaio fotográfico

Dancers-6-640x4271

Dois ensaios fotográficos (veja o outro aqui) me chamaram muito a atenção dia desses. Pela correria não tive tempo de postá-los antes. Farei duas postagens distintas para apresentá-los aqui no Pitadas. O outro posto amanhã.

O primeiro ensaio é do  fotógrafo francês Ludovic Florent, que produziu efeitos belíssimos utilizando areia no corpo de bailarinos dançando. O ensaio, batizado Poussière d’étoiles (“Pó de Estrela”), é executado e coreografado pelos próprios bailarinos, de forma intensa e ao mesmo tempo sutil. Em um vídeo do making of do ensaio (abaixo), percebemos que os próprios bailarinos jogam a areia pelo corpo. Movimento, luz e sombras, sem contar a beleza plástica dos corpos dos bailarinos. Confira aí na galeria.

Continuar lendo “Poussière d’étoiles (“Pó de Estrela”) – Ensaio fotográfico”

Campanha da Kiss FM – Simplesmente demais

1781107_10202017972785779_1211688215_o

Quem assistir pode não concordar comigo, beleza, seguiremos numa boa, mas não posso deixar de comentar aqui que eu achei a ideia da da nova campanha publicitária da Rádio Kiss FM muito criativa e maravilhosamente executada. Sem contar que eu fiquei arrepiado com o clipe. A campanha completa será lançada nesta terça-feira, 18 de março.

Criada pela agência AlmapBBDO, a campanha institucional da Rádio Kiss FM, de São Paulo é composta de um clipe com 98 segundos de duração (com versões de 60 e 30 segundos), spot de rádio, mídia impressa e trabalhos digitais. A marca registrada da rádio, lógico, é o rock e o objetivo da campanha é destacar isso, a fidelidade ao ritmo, ao gênero sessentão que fez a cabeça da rapaziada de gerações passadas, mas que não está muito em alta, infelizmente, entre os jovens de hoje em dia. Mas há esperanças!

Eu assisti ao vídeo faz alguns minutinhos e nele é bacana de ver as referências surgindo na tela. Se você prestar atenção direitinho e, claro, for roqueiro, vai encontrar um porta retrato com a capa do disco do U2, outra fotografia com a capa do discaço do Bob DylanThe Freewheelin, outra do bluseiro Robert Johnson no cruxifixo do padre… Mas é quando soa o primeiro solo que os pelinhos arrepiam. Puta Que Pariu! Puxa que bacana! Como alguém pode preferir sertanejo universitário?

No clipe não há diálogo. O enredo trata de um “endorcismo”, que seria o contrário de um “exorcismo” e a ideia é fazer o espírito do rock’n’roll voltar ao corpo de um rapaz, possuído por outros “estilos musicais”, se é que dá para chamar aquelas coisas de música. É engraçado ver o carinha tentando reagir aos solos de rocks clássicos dançando e fazendo as coreografias ridículas dos outros ritmos. Durante a sessão de endorcismo outras imagens de capas de discos e artistas ícones do rock são mostradas rapidamente. Ah, o guitarrista modafóca é a cara do Neil Young.

Tá, escrevi demais… Assiste aí em alto e bom som!!!! Aumenta que isso aí é Rock’nRoll!!!

Ao todo, serão quatro anúncios ilustrados pelo designer americano David Moscati, que desenha, entre outras artes, cartazes de cinema. Foram estes cartazes que inspiraram a mídia impressa. No rádio, um dos spots é o depoimento do rapaz que passou pela sessão de endorcismo. No outro, o “endorcista” discute com as músicas ruins para afastá-las. A campanha digital deve ser lançada em breve. Será interativa e ligada ao filme.

Continuar lendo “Campanha da Kiss FM – Simplesmente demais”

Here, There and Everywhere – Minha Vida Gravando os Beatles (+ Entrevista com Geoff Emerick)

Livro narra os bastidores das gravações mais lendárias dos Beatles
Livro narra os bastidores das gravações mais lendárias dos Beatles

Lançado nos EUA em 2006 pelo engenheiro de som dos estúdios EMI, Geoff Emerick, com a ajuda do jornalista Howard Massey, Here, There and Everywhere – Minha Vida Gravando os Beatles narra a trajetória de Geoff, desde sua adolescência, quando conseguiu a vaga de estagiário de assistente de engenharia de som no lendário estúdio Abbey Road até os dias atuais. Porém, como o próprio título do livro entrega, é a sua convivência nos estúdios com os quatro rapazes de Liverpool, desde sua primeira gravação, em 1962, até o último álbum da banda, em 1969, a cereja do bolo e a razão de ser das memórias de Geoff no livro.

Aqui no Brasil o livro chegou apenas no final do ano passado, através da editora Novo Século, o livro é mais voltado aos fãs dos Beatles, ou para aqueles interessados em como as gravações funcionavam 50 anos atrás. De forma simples, mas não menos interessante, Geoff conta detalhes técnicos e truques usados nos estúdios de gravação para dar forma as ideias pouco convencionais de John Lennon, Paul McCartney, George Harrison e Ringo Starr. Sempre sob o olhar atento do produtor George Martin, o leitor entra nas estruturas do estúdio e viaja no tempo em que clássicos álbuns como Revolver e Sgt. Peppers Lonely Hearts Club Band foram registrados em míseros quatro canais de gravação.

Geoff em algum momento dos anos 2000
Geoff em algum momento dos anos 2000

Mesmo na correria do dia a dia, eu consegui a proeza de ler o livro em apenas uma semana, tamanha é a sede de saber mais e mais sobre as gravações contadas de maneira atraente pelo autor. Confesso que, após concluir a leitura, eu fui ouvir várias das músicas gravadas por Geoff, com fones de ouvido, para prestar atenção nos detalhes, nas minúcias, nos truques e “erros” abordados de forma apaixonada pelo engenheiro de som. Faça a experiência. Confesso que você jamais ouvirá A Day In The Life ou Tomorrow Never Knows, da mesma maneira que antes.

Geoff, por amar tanto a música é capaz de enxergar cores quando a ouve, por isso, diz que pinta quadros com as canções. Por seu amor e dedicação sabemos como um pedido inusitado de Lennon como, “faça minha voz soar como o Dalai Lama cantando no alto de uma montanha”, para Tomorrow Never Knows, tomou forma em 1966, na gravação do disco Revolver, usando os parcos recursos que mesmo um grandioso estúdio, como o da EMI (que só viria a ser chamado de Abbey Road após o lançamento do disco dos Beatles com o mesmo nome), oferecia na época.

975987yruyruyr654773
Ringo Starr entrega ao engenheiro de som, Geoff Emerick, o Grammy de “Melhor Engenharia de Gravação” para Sgt. Peppers Lonely Hearts Club Band, enquanto o produtor George Martin apenas observa (Mar/1968)

Além de narrar os bastidores das gravações de vários clássicos dos Beatles, Geoff também nos brinda com particularidades sobre as personalidades de cada um dos integrantes no estúdio, durante as várias fases da carreira do grupo. O engenheiro de som, cargo que conquistou aos 19 anos, às vésperas da gravação de Revolver, nos mostra desde a época em que os Beatles eram vistos com desconfiança pelos funcionários da EMI em 1962, os dias de glória e inovações nos estúdios – quando os quatro músicos resolvem parar de excursionar e se dedicar apenas às gravações a partir de Revolver – a fase “pesada” do registro do Álbum Branco, até a despedida com Abbey Road, quando nunca mais os quatro se reuniram para qualquer outra atividade musical.

Muito já se escreveu sobre os Beatles, alguns livros são muito bons, outros apenas caça níqueis. Minha avaliação sobre se vale a pena ler Here, There and Everywhere – Minha Vida Gravando os Beatles, é SIM. Geoff nasceu para ser engenheiro de som, mais que isso, ele nasceu para gravar os Beatles. Por ser testemunha ocular da história musical dos Fab Four, Geoff nos apresenta um relato diferenciado, uma nova visão da banda, ao contrário do maciçamente abordado em tantas outras que existem por aí.

Parabéns para editora Novo Século em trazer este livro para o Brasil. Antes tarde do que nunca.
Boa leitura! 😉

Continuar lendo “Here, There and Everywhere – Minha Vida Gravando os Beatles (+ Entrevista com Geoff Emerick)”