“Vaza” o trailer de Vingadores 2: A Era de Ultron

avengers-2-age-of-ultron-it-s-going-to-be-bigger-better-and-with-a-lot-more-hawkeye-27a0fae2-4330-484c-9560-6fdb3afc2408

Anunciado na quarta-feira (22), pela Marvel, o lançamento oficial do trailer de Os Vingadores 2: A Era de Ultron só aconteceria dia 28 de outubro, no intervalo da série Marvel`s Agents of S.H.I.E.L.D. Porém, aaahhh, porém, o vídeo “vazou” na rede pouco depois do comunicado. O trailer tá sinistro.  Confira:

 

Leia a sinopse oficial do filme:

A Marvel Studios apresenta: Os Vingadores 2: A Era de Ultron, a épica continuação do maior filme de super-heróis de todos os tempos. Quando Tony Stark tenta alavancar um programa de paz virtual, as coisas dão errado e os maiores heróis da Terra, incluindo Homem de Ferro, Capitão América, Thor, o Incrível Hulk, Viúva Negra e Gavião Arqueiro enfrentam um teste derradeiro enquanto o destino do planeta está em jogo. Quando o vilão Ultron surge, a missão dos Vingadores é impedi-lo de concluir os seus planos terríveis. Para isso, logo surgem alianças inesperadas que abrem caminho para uma aventura global épica e única.

Os Vingadores 2: A Era de Ultron tem no elenco Robert Downey Jr., que retorna como Homem de Ferro, junto com Chris Evans como Capitão América,Chris Hemsworth como Thor, e Mark Ruffalo como Hulk. Junto com Scarlett Johansson como Viúva Negra, Jeremy Renner como Gavião Arqueiro e com o apoio de Samuel L. Jackson como Nick Fury e Cobie Smulders como a agente Maria Hill, o time se reúne para enfrentar James Spader como Ultron, um assustador vilão tecnológico obcecado com a extinção humana. No caminho, eles enfrentam dois misteriosos e poderosos novatos, Wanda Maximoff, interpretada por Elizabeth Olsen, e Pietro Maximoff, interpretado por Aaron Taylor-Johnson, e encontram um velho amigo em uma nova forma quandoPaul Bettany se torna o Visão. Escrito e dirigido por Joss Whedon e produzido por Kevin Feige, Os Vingadores 2: A Era de Ultron é baseado na popular série em quadrinhos Os Vingadores, publicada pela primeira vez em 1963.

Anúncios

Levy Fidelix promove discurso homofóbico em debate

Captura de Tela 2014-09-29 às 10.21.34

Entre as bizarrices que somos obrigados a nos deparar quando assistimos o Horário Eleitoral Gratuito ou os Debates promovidos com os presidenciáveis, o discurso homofóbico de Levy Fidelix (PRTB) na madrugada desta segunda-feira, 29, no debate promovido pela TV Record, foi um dos mais deploráveis.

Quando Luciana Genro (Psol) perguntou qual a sua posição frente aos direitos homoafetivos, Fidelix discorreu uma série de colocações ofensivas, preconceituosas e que incitavam a violência contra homossexuais. “Dois iguais não fazem filho”, “aparelho excretor não reproduz” e “Vamos ter coragem! Nós somos maioria! Vamos enfrentar essa minoria. Vamos enfrentá-los”, incitou, após até mesmo comparar gays a pedófilos.

Foram 90 segundos de discurso. Fidelix abandonou o discurso “politicamente correto” que adotou em momentos anteriores da campanha. O que se viu nessa madrugada foi uma série de impropérios de ódio aos gays. Isso em uma TV aberta. “Prefiro não ter esses votos, mas ser um pai, um avô, que tem vergonha na cara, que instrua seu filho, que instrua seu neto”, bradou sobre o fato de sua opinião o fazer perder votos.

Não satisfeito com o que já declarara, em sua tréplica continuou com seu preconceito: “Vai pra [Avenida] Paulista e anda lá e vê, é feio o negócio”. Ainda citou definindo os homossexuais como “esses que têm esses problemas” e finalizou: “que sejam atendidos no plano psicológico e afetivo mas bem longe da gente, bem longe mesmo, por aqui não dá”.

Bizarro e caricato, Levy Fidelix sempre foi visto como um “personagem” por jornalistas e eleitores. Um pseudopolítico à frente de um partido de aluguel. Agora é conhecido como um homem que incita a violência contra os homossexuais, com um discurso estúpido, demagógico e vulgar. Mas, o mais triste, é perceber que o riso da plateia e parte da população que acompanhou o debate da Record, apoiam o candidato nas redes sociais, com o discurso de que “ele teve coragem de dizer o que pensa”, provando que a violência contra os gays, infelizmente, é socialmente aceito.

Afirmo, Levy Fidelix não é corajoso, é um idiota. Deve ser responsável por seu discurso em rede nacional onde promoveu, para milhares de pessoas que assistiam, o ódio ao ser humano. Fidelix é um criminoso. E lamento os rumos dessa eleição. Ninguém repudiou o discurso deplorável de Fidelix, talvez por medo de perder votos daqueles que concordam com a sandice. Para terminar, deixo uma consideração ao fato, feita pelo jornalista Leonardo Sakamoto:

Pessoas como Levy Fidelix deveriam também ser responsabilizadas por conta de atos bárbaros de homofobia que pipocam aqui e ali – de ataques com lâmpadas fluorescentes na Avenida Paulista a espancamentos no interior do Nordeste. Pessoas como ele dizem que não incitam a violência. Não é a mão delas que segura a faca ou o revólver, mas é a sobreposicão de seus discursos ao longo do tempo que distorce o mundo e torna o ato de esfaquear, atirar e atacar banais. Ou, melhor dizendo, “necessários”, quase um pedido do céu. São pessoas como ele que alimentam lentamente a intolerância, que depois será consumida pelos malucos que fazem o serviço sujo.

 

Fotos de Rihanna nua vazam na rede e repercute nas redes sociais (+18)

riana(7)

Após a grande repercussão que teve as fotos de Jennifer Lawrence e outras celebridades, que tiveram fotos nuas divulgadas na internet por um hacker, neste final de semana foi a vez da cantora Rihanna a ter sua “privacidade” invadida. Se bem que no caso da Rihanna eu sinceramente tenho minhas dúvidas se não foi proposital, dada a mania da cantora a querer chocar sempre com clipes sensuais e roupas ousadas, como essa da imagem abaixo, que ela usou em um desfile de moda… Ela já posou sem roupa em diversas oportunidades e o perfil no Instagram da cantora foi desativado pelos administradores da rede social porque ela divulgou fotos de topless. Então…

0a9cr1-l-610x610-dress-rihanna-cfda-fashion-dress-diamonds

Se você ficou curioso em ver mais, este site aqui publicou algumas. E se vc tem mais de 18, dá um clique para ver uma pequena galeria aqui mesmo, no Pitadas Continuar lendo “Fotos de Rihanna nua vazam na rede e repercute nas redes sociais (+18)”

Abbey Road dos Beatles – 45 anos depois

abbey-road-capa-melhor.

Fãs do quarteto de Liverpool se reuniram na faixa de pedestres mais famosa do mundo nesta sexta-feira, 8 de agosto, para celebrar os 45 anos da realização da foto clássica do álbum Abbey Road, o 12º e último disco gravado pelos Beatles. Atores do musical Let it Be cruzaram a rua para reproduzir a capa do álbum, que traz John Lennon, Paul McCartney, Ringo Starr e George Harrison atravessando a rua.

A fotografia da capa do álbum Abbey Road é uma das mais icônicas da cultura pop. Clicada em 8 de agosto de 1969, pelo fotógrafo Iain Macmillan, a imagem já foi parodiada dezenas de vezes.
A sessão demorou apenas dez minutos e meia dúzia de fotografias foram tiradas.AbbeyRoad foi lançado pelos Beatles em 26 de setembro de 1969 e teve o mesmo nome da rua londrina onde se situa o estúdiodaEMI, que passou a sechamarAbbeyRoad após o disco. Confira as fotos dos bastidores da sessão que gerou a capa.

A abbey Road atualmente em um dia normal
A abbey Road atualmente em um dia normal

Clique e veja no Google Maps

Os Beatles nessa época como grupo, internamente, já estava destroçado. O álbum foi o canto do cisne dos rapazes. Todos sabiam que aquele era o último disco e que a banda haveria de acabar após o feito. Paul é quem comandava a maioria das atividades do grupo, mas nada era muito fácil. E foi justamente McCartney quem teve a a ideia e iniciativa de fotografar naquela faixa de pedestres.

Rascunho original feito por McCartney  para a foto
Rascunho original feito por McCartney para a foto

Antes mesmo de iniciar a sessão, Paul fez uma foto da rua vazia… abbey-road-empty-690808-580x389

Foram realizadas seis fotos para a tomada de capa… apenas seis tentativas para criar um clássico

 

Não há turista que passe por ali que não faça uma foto, refazendo os passos de Lennon, Starr, McCartney e Harrison… Até mesmo eu fiz uma, claro…

Sal atravessando a rua Abbey
Sal atravessando a rua Abbey

Infectados pelo HIV diminui no mundo, mas cresce no Brasil

0211-news-aids-awareness-ribbon 

A geração que iniciou sua vida sexual agora, ou mesmo nos últimos anos, não cresceu sobre o fantasma da Aids* que assolava o mundo na segunda metade dos anos 1980 e início dos anos 1990. Pensar em transar sem camisinha era muito improvável, pois o medo de se infectar era real, próximo, estava na mídia o tempo todo, estava nos casos de famosos morrendo em consequência do HIV e isso bastava para que uma minoria não se protegesse para o ato sexual.

Atualmente esse panorama mudou. A morte em consequência do vírus parece ter se tornado distante, não palpável. Como se fosse “ficcão”, ou uma história somente de gerações passadas. Prova disso são os comentários esdrúxulos, tipo: “não sou o Batman para usar ‘capa'”! Resultado? O número de infectados mundialmente caiu 27,5% entre 2005  2013 e no Brasil o número aumentou 11% no mesmo período.

* As principais formas de contágio são: Sexo sem camisinha; compartilhar seringas; instrumentos que furam ou cortam não esterilizados e de mãe para filho.

Ostentação cristã e o templo da Igreja Universal que põe limites para visitantes

size_590_templo

Parece que humildade e “demonstração” de fé não caminham lado a lado no cristianismo. Digo isso dada a ostentação de alguns templos construídos. O que me chamou muito a atenção nos últimos dias, foi o que a  Igreja Universal do bispo Edir Macedo ergueu na cidade de São Paulo. O Templo de Salomão, como foi batizado a estrutura, tem capacidade para 10 mil pessoas e teve um custo estimado de R$650 milhões. A área construída é quatro vezes maior que a do Santuário de Aparecida.

Mas, não é só isso. Não basta ser o mais ostensivo. Para fazer uma “visitinha” ao templo, há que se submeter às regras da Universal. Não há uma cartilha com as especificações das roupas a serem trajadas mas, os fiéis são proibidos de fazer certas coisas, como por exemplo, as listadas abaixo no blog da igreja:

Para as mulheres, é vetado o uso de “minissaias ou outros tipos de roupas curtas, decotadas ou sensuais”. Já os homens deverão deixar no armário as camisetas de times de futebol, bermudas, regatas e chinelos.

Também não são permitidas roupas com mensagens políticas ou comerciais, bonés e óculos escuros. “Todos são bem vindos ao templo, mas um vestuário decente é esperado”, afirma o genro de Macedo, Renato Cardoso.

Ah, o “selfie” está proibido também no Templo de Salomão. De acordo com uma matéria publicada na Revista Exame,

Durante o início do funcionamento, a visitação será limitada a pessoas credenciadas com antecedência em outras unidades da Universal, que se dirigirão ao local com ônibus de caravanas oficiais.

No entanto, os fiéis privilegiados que já garantiram seus ingressos não poderão compartilhar nas redes sociais sua visita.

Assistam ao vídeo com as regras para o Templo de Salomão…

Segundo o vídeo, para garantir o respeito ao lugar sagrado, é expressamente proibido entrar com câmeras fotográficas, smartphones, tabletes, ou outros aparelhos eletrônicos, mesmo que desligados. Os visitantes serão revistados por guardas com detectores de metais.

As únicas imagens autorizadas serão feitas por fotógrafos da própria igreja e apenas na área externa do local. Elas poderão ser baixadas posteriormente pela internet.

Projeto de lei acaba com publicidade infantil e acarreta o fim dos desenhos animados na TV aberta

infancia1

Sou da época em que quase nunca se iniciava um texto com a expressão “sou da época”. Não sou saudosista e acho os tempos atuais muito melhores que os de antes. As vantagens são inúmeras e não cabe elencá-las aqui. Porém, algumas poucas coisas me fazem lamentar e proferir a célebre frase: Sou da época… A minha infância é uma delas.

Fui criado no subúrbio do Rio de Janeiro, brincando na rua após fazer o dever de casa da escola, tomava água de torneira, jogava bola de pés descalços, e assistia muita, muita programação infantil na TV. Desenho era a cereja do bolo. Não havia a chatice do “politicamente correto” e o Tom sofria nas “patas” do Jerry, o Coiote penava com o Papa-Léguas, o Dick Vigarista não conseguia elaborar um plano que desse certo, apesar das incontáveis medalhas que o Muttley pedia. Isso sem contar as inúmeras maldades que o Pica-Pau aprontava com o Zeca Urubu. Não sou uma pessoa violenta por conta do que assisti na infância, aliás, não sou uma pessoa violenta.

Também não assisto muito a TV aberta, mas constatei através desse texto aqui, do Blog do Guy Franco, que nenhuma emissora mais passa desenhos animados. Isso é absurdo, pois desenhos animados fazem parte da formação das crianças no mundo todo (pelo menos eu acho). Daí, me pegam e resolvem criar “leis arbitrárias” e o projeto de lei 5921/2001,  aprovado há três meses, proíbe a publicidade voltada para o público infantil e consequentemente acarreta o fim da exibição de desenhos animados na TV, que hoje não pode ter patrocínio.

E concordo com Franco, quando ele diz que “a proibição é o Estado assumindo a incapacidade de lidar com um problema (ou um suposto problema), no que vale até demonizar propaganda da Barbie. Autoridades preferem proibição ao povo instruído que toma as decisões que julgam melhores para si. Ensino, que é bom, necas. Não estamos preparados para um povo que pensa”.
Como citei antes em meu texto, de não ser uma pessoa violenta, isso foi graças a boa, excelente educação que tive e não pelos desenhos que deixei de assistir. E cito outro trecho do blogueiro, pois eu não escreveria melhor:
Proibir a publicidade voltada para as crianças é passar por cima da autoridade dos pais, poupar o trabalho deles de instruir e limitar suas liberdades de decisão. É delegar soluções a um bando de políticos pançudos, com marca de pizza debaixo dos braços; como se eles soubessem, à distância, o que é melhor para o seu filho.

A lei criada é tão absurda que a “maçã” da Turma da Mônica, que vc encontra em qualquer supermercado, não existirá mais. A própria filha do Maurício de Sousa declarou em entrevista ao jornal O Globo que a tal “lei” não permite o uso de personagens nas embalagens da fruta.

Em entrevista ao Globo, Mônica  (filha do Maurício) diz:

A resolução quer, de alguma maneira, sumir com todos os personagens infantis. Estende-se a embalagens, que não podem ser coloridas, bonecos, que não podem ter som… É muito radical. Podemos trabalhar em conjunto com as instituições para chegar a um denominador comum. A sociedade está consumindo mais, a doença do século é a obesidade, mas isso tem que ser trabalhado com educação, não proibição.

O “repórter” ainda lança a pergunta “Proibir não é o melhor para proteger a criança?”. Mas, Mônica rebate:

 Se você proíbe uma criança de ver alguma coisa, a está deixando mais alienada. Ela tem que crescer e saber discernir entre certo e errado. A família tem que passar isso. É simplista proibir comerciais de televisão e personagens. Isso vem de uma sociedade que está com problema emocional. Pais e mães estão substituindo o convívio por dar presentes. Isso não é culpa da publicidade, e sim dessa sociedade, que está carente dessa relação.

Como de “boas intenções” o inferno está cheio, essa lei que foi criada “para o bem das crianças” além de extirpar de forma torpe os desenhos animados da TV aberta, exclui-se a possibilidade de qualquer tentativa de investimento na área, seja um investimento na criação de um estúdio de animação aqui no País, ou o lançamento de um novo “gibi” no Brasil. Pá de cal imposta sobre a criação.

Em resumo, essa lei ofende a nossa inteligência! E você, o que acha dessa proibição?

Campanha da Kiss FM – Simplesmente demais

1781107_10202017972785779_1211688215_o

Quem assistir pode não concordar comigo, beleza, seguiremos numa boa, mas não posso deixar de comentar aqui que eu achei a ideia da da nova campanha publicitária da Rádio Kiss FM muito criativa e maravilhosamente executada. Sem contar que eu fiquei arrepiado com o clipe. A campanha completa será lançada nesta terça-feira, 18 de março.

Criada pela agência AlmapBBDO, a campanha institucional da Rádio Kiss FM, de São Paulo é composta de um clipe com 98 segundos de duração (com versões de 60 e 30 segundos), spot de rádio, mídia impressa e trabalhos digitais. A marca registrada da rádio, lógico, é o rock e o objetivo da campanha é destacar isso, a fidelidade ao ritmo, ao gênero sessentão que fez a cabeça da rapaziada de gerações passadas, mas que não está muito em alta, infelizmente, entre os jovens de hoje em dia. Mas há esperanças!

Eu assisti ao vídeo faz alguns minutinhos e nele é bacana de ver as referências surgindo na tela. Se você prestar atenção direitinho e, claro, for roqueiro, vai encontrar um porta retrato com a capa do disco do U2, outra fotografia com a capa do discaço do Bob DylanThe Freewheelin, outra do bluseiro Robert Johnson no cruxifixo do padre… Mas é quando soa o primeiro solo que os pelinhos arrepiam. Puta Que Pariu! Puxa que bacana! Como alguém pode preferir sertanejo universitário?

No clipe não há diálogo. O enredo trata de um “endorcismo”, que seria o contrário de um “exorcismo” e a ideia é fazer o espírito do rock’n’roll voltar ao corpo de um rapaz, possuído por outros “estilos musicais”, se é que dá para chamar aquelas coisas de música. É engraçado ver o carinha tentando reagir aos solos de rocks clássicos dançando e fazendo as coreografias ridículas dos outros ritmos. Durante a sessão de endorcismo outras imagens de capas de discos e artistas ícones do rock são mostradas rapidamente. Ah, o guitarrista modafóca é a cara do Neil Young.

Tá, escrevi demais… Assiste aí em alto e bom som!!!! Aumenta que isso aí é Rock’nRoll!!!

Ao todo, serão quatro anúncios ilustrados pelo designer americano David Moscati, que desenha, entre outras artes, cartazes de cinema. Foram estes cartazes que inspiraram a mídia impressa. No rádio, um dos spots é o depoimento do rapaz que passou pela sessão de endorcismo. No outro, o “endorcista” discute com as músicas ruins para afastá-las. A campanha digital deve ser lançada em breve. Será interativa e ligada ao filme.

Continuar lendo “Campanha da Kiss FM – Simplesmente demais”

Namorada de Mick Jagger encontrada morta

L’Wren Scott - pitadas do sal

Putz, que notícia ruim para o vocalista dos Rolling Stones. A namorada de Mick Jagger, a designer L’Wren Scott, de 49 anos, foi encontrada morta na manhã desta segunda-feira, 17, no apartamento em que vivia, no bairro West Chelsea, em Manhattan, Nova York. De acordo com informações divulgadas pelo jornal Daily Mail. Parece que um assistente da própria L’Wren a encontrou enforcada por um lenço, às 10 horas (horário local). Não havia indícios de crime, a polícia investiga o caso, mas pelo publicado na imprensa internacional a hipótese é mesmo suicídio.

A assessoria de Jagger, que está na Austrália em turnê, divulgou que ele está “totalmente chocado e devastado”… Bom, não é para menos. O casal estava junto desde 2001.