Leia também

Pérolas Negras de Melodia em show de Pedro Luís

Pérolas Negras de Melodia em show de Pedro Luís

O carioca e discípulo do Negro Gato do Estácio, Pedro Luís, revisita repertório do mestre em versões originais no show Pérolas negras – Homenagem a Luiz Melodia. 

Pedro não quis apenas reproduzir os arranjos originas das canções maravilhosas de Luiz Melodia, mas sim colocar sua própria marca e suíngue. Dentre as canções do repertório, Pedro traduz ao seu estilo a dor do samba Estácio, Holly Estácio (Luiz Melodia, 1972) em tom terno, evoluiu sinuoso no Forró de janeiro (Luiz Melodia, 1973), expôs com fluência a arquitetura melodiosa de Objeto (Luiz Melodia, 1973) – número em que o iluminador Cesio Lima tingiu o palco de vermelho em sintonia com a cor dos versos – e reiterou que a música de Melodia está viva na cadência samba-canção-jazz de Abundantemente morte (Luiz Melodia, 1973).

Produzido com caprichada direção artística de Bianca Ramoneda o show Pérolas negras – Homenagem a Luiz Melodia, traz Pedro Luís, em contínua evolução como intérprete, que gravitou em torno da cidade que gerou Luiz Melodia. Parabéns Pedro por apresentar essa linda homenagem a um dos grandes músicos de nossa constelação da MPB. Salve Luiz Melodia!, mostrando o brilho perene da obra desse gênio conterrâneo que, a despeito de todas as cobranças, se fez forte feito nobre humano. 

♪ O roteiro do show apresentado em 24 de julho de 2018 por Pedro Luís na apresentação do show Pérolas negras – Homenagem a Luiz Melodiano Teatro Riachuelo, no Rio de Janeiro (RJ):

1. Vale quanto pesa (Luiz Melodia, 1973)

2. Pra aquietar (Luiz Melodia, 1973) – com citação de Top top (Arnaldo Baptista, Rita Lee e Sérgio Dias, 1971)

3. Estácio, Holly Estácio (Luiz Melodia, 1972)

4. Abundantemente morte (Luiz Melodia, 1973)

5. Objeto (Luiz Melodia, 1973)

6. Farrapo humano (Luiz Melodia, 1973)

7. Forró de janeiro (Luiz Melodia, 1973)

8. Onde o sol bate e se firma (Luiz Melodia, 1978)

9. Presente cotidiano (Luiz Melodia, 1973)

10. Navilouca (Pedro Luís, 1997)

11. Soul (Pedro Luís, 1997)

12. Estácio, eu e você (Luiz Melodia, 1973)

13. Pérola negra (Luiz Melodia, 1971)

14. Magrelinha (Luiz Melodia, 1973)

15. Fadas (Luiz Melodia, 1978)

16. Passarinho viu (Luiz Melodia e Jane Pinto, 1980)

Bis:

11. Maura (Osvaldo Melodia, 1991)

12. A voz do morro (Zé Kétti, 1955)

13. Congênito (Luiz Melodia, 1975) – com citação de Ébano (Luiz Melodia, 1975)

Comentários

comentários


Sobre Sal (396 Artigos)
Jornalista, blogueiro, letrista, já fui cantor em uma banda de rock, fotógrafo, fã de música, quadrinhos e cinema...

Escreva um comentário

Seu e-mail não será divulgado


*