Sem categoria

Os 10 maiores álbuns duplos de todos os tempos

15 jun , 2018   Gallery

Os 10 maiores álbuns duplos de todos os tempos

Os 10 maiores álbuns duplos de todos os tempos

Os 10 maiores álbuns duplos de todos os tempos – Uma lista divulgada pela revista Rolling Stone americana, feita pelos leitores, apresenta os 10 álbuns duplos mais bacanudos de todos os tempos. Isso levando em conta as dificuldades e os poucos recursos em que a maioria desses discos foram feitos, a lista se torna ainda mais importante. Claro que estamos considerando a época dos vinis, quando um álbum com mais de 45 minutos era dividido em dois discos para não perder a qualidade do som gravado, quando se extrapolava esse tempo em um único bolachão. Com o CD o tempo de gravação em único disco praticamente dobrou.

No mundo do pop rock, Bob Dylan foi pioneiro. Quando lançou o hoje clássico Blonde on Blonde, que se tornou um grande sucesso na época, vários conterrâneos seus quiseram experimentar a fórmula. Beatles, The Who, Frank Zappa, Rolling Stones… Os criativos da música agora não precisavam ficar limitados aos 45 minutos. Podiam contar histórias maiores ou dar vazão a um material acumulado que precisavam dar vazão.

Confira abaixo a galeria dos maiores discos duplos lançados:

Este slideshow necessita de JavaScript.

, , , , , , , , , , ,

Sem categoria

Universal Music reedita álbum raro de Fábio Jr.

13 jun , 2018  

Universal Music reedita álbum raro de Fábio Jr.

Universal Music reedita álbum raro de Fábio Jr.

Cantor, compositor e ator, Fábio Jr. iniciou a carreira cantando em inglês sob o pseudônimo de Mark Davis. Isso corria o ano de 1974, quando emplacou o primeiro sucesso com a balada “Don’t let me cry”, composta por Pete Dunaway em parceria com o produtor Caion Jorge Gadia. Porém, no ano de 1976, já assumindo seu nome de batismo, Fábio lança um álbum cantando em português, com composições próprias e também com uma inusitada parceria com o escritor Paulo Coelho.

Título raro na discografia do cantor, o disco Fábio Júnior, 1976, ainda sem a grafia Jr. conhecida até hoje, recebe edição digital neste mês de junho, pela gravadora Universal Music. O álbum é raríssimo, embora tenha recebido um tímido relançamento em CD, no ano de 1994, na série Colecionador.

Ouça o álbum reeditado

Lançado originalmente pelo selo Philips, o disco contém oito parcerias com Paulo Coelho, uma canção de Tony Bizarro e Franki Arduini, uma composição própria e a regravação de A noite do meu bem (Dolores Duran, 1959).

Deixei de ouvir as canções do Fábio lançadas a partir da segunda metade dos anos 1980, mas gosto muito e ouço com frequência as músicas iniciais de sua carreira. Além de serem canções marcantes, como Eu Me Rendo, Seu Melhor Amigo, 20 Poucos Anos e Pai, a carreira inicial de Fábio já o mostra como um excelente cantor romântico, que merece ser mais lembrado pela mídia e apreciadores de música do estilo.
Na playlist abaixo uma seleção de minhas canções preferidas do Fábio.

, ,

Sem categoria

Mumuzinho emociona com homenagem à Alcione

11 jun , 2018  

Mumuzinho emociona com homenagem à Alcione

No quadro Show dos Famosos, apresentado no último domingo (10), no programa de Fausto Silva, uma apresentação se destacou das demais. Mumuzinho bateu o recorde da competição e tirou cinco notas 10 quando “encarnou” a cantora Alcione no palco. Esse feito inédito o aproximou do líder Tiago Abravanel, que homenageou Gaby Amarantes.

Ao interpretar “A Loba“, da grande marrom, o sambista emocionou tanto o jurí, arrancando lágrimas dos três (Miguel Falabella, Claudia Raia e Boninho) e emocionando ainda seus colegas de competição (Abravanel, Naiara Azevedo e Alessandra Maestrini), tanto quanto a plateia e os espectadores em casa.

Eu assisti a apresentação no momento da exibição e confesso que emocionei com a entrega do Mumuzinho à homenagem a grande Alcione, que é uma cantora que admiro demais e considero como uma das melhores intérpretes do mundo. Caso cantasse em inglês, fosse americana, estaria fácil no mesmo patamar que Ella Fitzgerald, Bessie Smith, Billie Holliday e Nina Simone. E não estou exagerando.

"Queria te dar 11, mas só posso te dar 10", parabenizou Miguel Falabella.
"Estou arrebatada com seu talento, sua generosidade, sua capacidade de se entregar às personagens. Estou impressionada com o tamanho do artista que você é e o Brasil começa a perceber", analisou Claudia Raia.
"Você foi fantástico, incrível, a gente se emocionou", completou Boninho, enquanto o auditório gritava "ele merece"....

Naiara Azevedo também foi bem como Justin Bieber cantando um de seus primeiros sucessos, “Baby”. Tiago Abravanel ignorou a polêmica entre a Gaby Amarantos e seu avô, Silvio Santos, e a encarnou no palco. Alessandra Maestrini apresentou sua performance como Taylor Swift.

Alcione agradece homenagem através do Instagram com vídeo

, , , ,

Sem categoria

Cinebiografia de Bob Marley produzida por Ziggy

7 jun , 2018  

Cinebiografia de Bob Marley produzida por Ziggy

Cinebiografia de Bob Marley produzida por Ziggy – Falar da importância de Bob Marley para a música é chover no molhado. Então irei me ater a novidade. Um representante da Paramount Pictures confirmou quarta-feira, 6 de junho que um filme baseado na vida do cantor está em fase de desenvolvimento. Não há muito mais informação, mas é um motivo e tanto para os fãs de Bob, que morreu em 1981, aos 36 anos, vítima de câncer.

Já o site de notícias Deadline informou que o filho de Bob, Ziggy Marley, também músico, está no comando da produção.

Marley levou o reggae para muito além da Jamaica, seu país de origem. Há muito material em documentários, gravação de shows e o registro”Marley”, de 2012, feito pelo diretor escocês Kevin Macdonald, que reuniu imagens de arquivo e entrevistas do cantor e compositor, considerado por muitos como uma lenda da música.

Dentre os inúmeros sucessor de Bob Marley, sempre vale destacar as clássicas “Is This Love”; “No Woman, No Cry” e “Redemption Song”… Enquanto o filme não chega, vai uma playlist com os sucessos do mestre.

, , , ,

Sem categoria

Zeca grava Tim Maia e Ludmilla em disco para a Copa

5 jun , 2018  

Zeca grava Tim Maia e Ludmilla em disco para a CopaZeca Baleiro gravou Cheguei, o hit de Ludmilla que bombou em 2016. A música, que originalmente foi gravada pela funkeira fluminense no álbum A danada sou eu, teve o registro da voz de Zeca para o disco Torcida Brasil, que pretende “animar” os torcedores da Copa do Mundo na Rússia.

A notícia dividiu a opinião dos fãs do cantor e compositor maranhense. Na minha opinião Zeca Baleiro é um músico que não precisa provar a que veio. É um artista talentoso, com uma obra consolidade e pode sim, gravar Ludmilla e dar a sua versão da música Cheguei. Vale ressaltar que para o mesmo projeto, Zeca gravou o “hino” O descobridor dos sete mares, imortalizado na voz de Tim Maia, no álbum homônimo lançado pelo síndico em 1983.

Torcida Brasil chega ao mercado fonográfico agora em junho de 2018, com 20 gravações inéditas de músicas para animar a torcida, sem necessariamente ecoar futebol. Diogo Nogueira foi quem deu o pontapé inicial, com o single Torcida Brasil, que batiza o projeto, um samba composto por Pretinho da SerrinhaRogê, Gabriel Moura e Leandro Fab. O álbum também conta com a participação dos rappers Emicida, que gravou Claudinho & Buchecha, no “clássico” Nosso Sonho e Rael, que registrou Já sei namorar, dos Tribalistas. No cast ainda há nomes como Fernanda Abreu, Baby do Brasil e Toni Garrido.

, , , ,

Sem categoria

Jota Quest em documentário e faixas extras

4 jun , 2018  

Jota Quest em documentário e faixas extras

Capa do single ‘Acústico Jota Quest Extras I – Ao vivo em São Paulo’ (Foto: Divulgação / Sony Music)

Embora subestimado pela crítica e por alguns roqueiros que consideram qualquer coisa que fuja de seus gostos pessoais como de menor importância, os mineiros do Jota Quest gravam álbuns revigorantes, com ótimas baladas e músicas com balanço que mesmo aqueles que torcem o nariz sabem cantar. Agora com sua penca de hits revigorados em formato acústico, como o Acústico Jota Quest – Músicas para cantar junto, produzido por Liminha e lançado em setembro de 2017, o grupo segue firme apresentando bons shows pelo Brasil e povoando o cancioneiro nacional com bons hits pra você e todo mundo cantar junto.

Eu gosto muito do Jota, ainda que não acompanhe sua carreira discográfica com afinco. Mas conheço e gosto de todos os sucessos. Não tive a oportunidade de assistir a turnê do Acústico, que ainda percorre o país, em turnê nacional. Mas ao ouvir o disco confirmei a força das canções, com frescor renovado em meio a tanto pastiche de música que pulula o mainstream atualmente.

Na passagem da turnê por São Paulo, em abril desse ano, a banda aproveitou a oportunidade para registrar duas canções, Ônibusfobia e Vou praí, ambas do primeiro álbum da banda J. Quest (1996). A novidade é que estas não incluídas entre as 25 músicas do DVD que trouxe o registro integral do espetáculo acústico de 2017 e são lançadas agora como single duplo, no Acústico Jota Quest Extras I – Ao vivo em São Paulo, lançado  em 29 de maio.

Este é o primeiro título de série de faixas adicionais, que Rogério Flausino (voz), Marco Túlio Lara (guitarra), Paulinho Fonseca (bateria), PJ (baixo) e Marcio Buzelin (teclados) captaram na apresentação feita  em abril no Espaço das Américas, a empreitada é apenas o início do projeto de extensão do acústico do Jota Quest. Esses lançamentos de faixas adicionais, sob a forma de single, contará também com o lançamento de inédito documentário O futuro é agora, filmado sob a direção de Daniel Ferro.

De acordo com dados divulgados pela banda, desde a estreia em setembro de 2017, em Porto Alegre (RS), a Acústico tour da banda já passou por mais de 50 cidades de 19 estados do Brasil, tendo o show sido visto por mais de 170 mil espectadores.

,

Sem categoria

Bethânia adia DVD para gravar álbum de inéditas

31 Maio , 2018  

Bethânia adia DVD e grava álbum de inéditas

Bethânia adia DVD para gravar álbum de inéditas

Após o término da turnê, De Santo Amaro a Xerém, com Zeca Pagodinho, Maria Bethânia entra em estúdio para gravar mais um álbum de inéditas, o 34ª da carreira, que será o sucessor de Meus Quintais (2014).

Bethânia não lança disco de estúdio há quatro anos. Ela entra em turnê início do novo semestre e está na fase de escolha do repertório, com foco em músicas inéditas. Em consequência das gravações para novo álbum, Bethânia resolveu adiar o DVD da gravação ao vivo da turnê Grandes Sucessos, captada em março, na cidade do Rio de Janeiro, no Vivo Rio.

Bethânia adia DVD para gravar álbum de inéditas

O último show da turnê com Zeca aconteceu ontem, dia 30 de maio, no Centro de Convenções Ulysses Guimarães, em Brasília. Um CD e DVD, em parceria entre as gravadoras Biscoito Fino e Universal Music, deverão ser lançados ainda no segundo semestre desse ano, que registrou a passagem dos cantores, em duas apresentações, na cidade de São Paulo.

Como já existe a gravação ao vivo do show da artista com Zeca Pagodinho, inicialmente prevista para ser lançada em CD e DVD no segundo semestre através de parceria entre as gravadoras Biscoito Fino e Universal Music, Bethânia decidiu adiar para data ainda incerta o lançamento da gravação ao vivo da turnê Sucessos, captada em março em duas apresentações do show na cidade do Rio de Janeiro (RJ).

,

Sem categoria

Novo single de Gal Costa mantém renovação artística

30 Maio , 2018  

Novo single de Gal Costa mantém renovação artística
Novo single de Gal Costa mantém renovação artística

Gal Costa e Marcus Preto, diretor artístico da cantora (Foto: Acervo pessoal de Marcus Preto)

Gal Costa  se renova e se mantém fora da zona de conforto desde o excelente Recanto (2011), idealizado por Caetano Veloso e precedido pelo maravilhoso Estratosférica (2015), arquitetado pelo jornalista Marcus Preto. Agora, a baiana antecipa o próximo álbum, por vir ainda este ano, com um single fresquinho, que ecoa Amy Winehouse (1983 – 2011).

Palavras no corpo faz Gal mergulhar no som black romântico. A canção foi lançada nas plataformas digitais no dia 25 de maio, com produção de Pupillo Oliveira, composta por Silva e Omar Salomão. O novo álbum está previsto para ser lançado em agosto, através da gravadora Biscoito Fino, sob direção de Marcus Preto.

Vale lembrar que Preto, além de manter Gal nesta pegada de álbus com músicas contemporâneas, também ajudou na criação dos álbuns … Amor é isso (2018), de Erasmo Carlos e A gente mora no agora (2017), de Paulo Miklos.

Preto vem se consolidando nos últimos anos como diretor artístico com resultados inspiradores e revigorantes para as carreiras fonográficas dos artistas que produz. Com 45 anos o paulistano promoveu a articulação de parcerias entre artistas de diversos estilos e/ou gerações, o que faz seu trabalho com os artistas sob seu comando serem notícias ao mesmo tempo em que abre possibilidades musicais. 

Novo single de Gal Costa mantém renovação artística

, , ,

Sem categoria

Chico Buarque e Fernanda Montenegro gravam Manifestação

29 Maio , 2018  

Chico Buarque e Fernanda Montenegro gravam Manifestação

foto de Karla Alvaíde

A música Manifestação, interpretada por um coletivo de artistas brasileiros composto por cantores e atores, tem as vozes dos mestres Chico Buarque e Fernanda Montenegro, imortalizando os versos escritos por Carlos Rennó, com melodia de Rincon Sapiência, Russo Passapusso e Xuxa Levy.

Dentre as vozes que se uniram a Chico e Fernanda estão as de Ana CañasAs Bahias e a Cozinha Mineira, BNegão, Chico César, Criolo, Ellen Oléria, Filipe Catto, Larissa Luz, Ludmilla, Luedji Luna, Marcelino Freire, Marcelo Jeneci, Marcia Castro, Paulinho Moska, Paulo Miklos, Pedro Luís, Péricles, Pretinho da Serrinha, Rael, Rico Dalasam, Rincon Sapiência, Russo Passapusso, Siba e Xênia França, além das atrizes Camila Pitanga, Letícia Sabatella e Roberta Estrela D’Alva.

Chico Buarque e Fernanda Montenegro gravam Manifestação

foto de Karla Alvaíde

A canção foi composta e registrada para comemorar os 57 anos da Anistia Internacional, criada em 28 de maio de 1961, para defender os direitos humanos. A gravação de Manifestação celebra ainda os 70 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos, adotada pela Organização das Nações Unidas (ONU) em dezembro de 1948.

O registro da faixa, que conta também com um clipe filmado sob direção de João Wainer e Fábio Braga com mix de imagens dos artistas no estúdio e de cenas de recentes protestos sociais feitos no Brasil, contou, além do coletivo citado, com os músicos Benjamin Taubkin (piano), Os Capoeira (percussão), Siba (rabeca), Marcelo Jeneci (acordeom), Emerson Villani (violões e guitarra), Robinho (baixo), Samuel Fraga (bateria), DJ Nyack (pickups) e Beto Barreto (guitarra baiana).

Chico Buarque e Fernanda Montenegro gravam Manifestação

Criolo e Rennó por Karla Alvaíde

, , , , , ,

Sem categoria

Fernanda Takai lança single de canção rara de Tom

25 Maio , 2018  

Fernanda Takai lança single de canção rara de Tom

Fernanda Takai lança single de canção rara de Tom

Fernanda Takai além de ser uma simpatia como pessoa é uma artista que possui um talento para se entregar a projetos maravilhosos que fazem um bem danado aos ouvidos daqueles que respeitam a música. Foi assim com o Pato Fu e foi assim com o trabalho em homenagem a Nara Leão. Agora o mestre que a cantora e compositora dedica suas atenções é o maestro Tom Jobim. Prestes a lançar, um álbum, O Tom da Takai, com 13 músicas de Jobim, Fernanda antecipa o gostinho com um single fresquinho, disponível nas plataformas digitais.

Só Saudade é uma “raridade” garimpada por Fernanda para este novo projeto. Composta em 1956, essa é uma das canções menos conhecidas da parceria entre Jobim e Newton Mendonça. O single, assim como o álbum, foi produzido e arranjado por outro mestre, Marcos Valle, que toca piano e órgão na gravação que conta ainda com a participação do baixo de Alberto Continentino, da bateria de Renato Massa e do violão de Roberto Menescal.

O Tom da Takai chega ao mercado fonográfico a partir de 1º de junho, com gravações inéditas feitas por Fernanda. E, mesmo que o álbum contenha um ou outro “hit” da carreira de Jobim, como Estrada do sol (Antonio Carlos Jobim e Dolores Duran, 1958) e Fotografia (Antonio Carlos Jobim, 1958), além de Brigas nunca mais (Antonio Carlos Jobim e Vinicius de Moraes, 1959) e de Bonita (Antonio Carlos Jobim, Gene Lees e Ray Gilbert, 1964), Fernandinha deu prioridade a músicas menos conhecidas do maestro. O design da capa foi criado por Mariana Hardy e Pedro de Albergaria. 

Fernanda Takai lança single de canção rara de Tom

, , , ,